Pesquisar

Mostrando postagens com marcador política. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador política. Mostrar todas as postagens

Metodologia:" Bolsa Família , tem peso , maior 2014" ..." rendeu, em média, 0,32 ponto porcentual na votação de Dilma"



Peso do Bolsa Família é maior em 2014


O Bolsa Família, principal programa de transferência de renda do País, teve em 2014 o maior impacto eleitoral desde sua criação, segundo estudo do cientista político Cesar Zucco, da Fundação Getúlio Vargas, feito em parceria com o Estadão Dados. 
 
A análise indica que cada ponto porcentual de cobertura do Bolsa Família em um município rendeu, em média, 0,32 ponto porcentual na votação de Dilma naquela cidade - o dobro do que foi verificado em 2010.

O estudo compara o desempenho da presidente em municípios de perfis socioeconômicos semelhantes, mas com diferenças nos porcentuais de atendimento do Bolsa Família. 

Embora não permitam dizer exatamente como beneficiários e não beneficiários do programa se comportam na hora de votar, os resultados indicam que, quanto maior a parcela de famílias beneficiadas, maior a probabilidade de a presidente ganhar na cidade analisada. 

Alaide Martins, ao lado das filhas, depende do Bol








 © Foto: Werther Santana/Estadão Conteúdo Alaide Martins, ao lado
das filhas, depende do Bol




Segundo o estudo, um em cada cinco votos em Dilma está relacionado ao mais famoso programa de transferência de renda dos governos petistas.  

A extrapolação dos resultados, porém, sugere que a presidente teria recebido votações expressivas nos locais mais pobres, mesmo sem o programa.

A análise de Zucco leva em conta variáveis socioeconômicas - como a pujança da economia do município, medida pelo Produto Interno Bruto, e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) -, para especificar municípios semelhantes a serem comparados entre si.

São levados em conta ainda fatores políticos, como o partido a que pertencem o prefeito e o governador do Estado em que está localizada a cidade. É por isso que é possível isolar o efeito eleitoral do Bolsa Família quando comparado ao impacto das outras variáveis.

Vizinhos

O cientista político ressalta, no entanto, que não se pode afirmar que os votos extras de Dilma nas cidades com maior cobertura do programa venham necessariamente dos beneficiários. "Pode ser que mesmo o eleitor que não receba o Bolsa Família veja o efeito do benefício em um vizinho e decida, assim, votar no candidato do governo".
Os resultados são, portanto, preliminares. De acordo com Zucco, serão necessárias novas análises estatísticas com dados em nível individual, como pesquisas de intenção de voto, para que enfim se esclareça de que forma se comportam beneficiários e não beneficiários em cada cidade.
A metodologia para medir a influência do Bolsa Família nas eleições vem sendo refinada pelo cientista político desde 2009. Em 2013, Zucco publicou um artigo sobre o tema no American Journal of Political Science, um dos maiores periódicos de ciência política do mundo. A pedido do Estadão Dados, Zucco replicou a mesma análise estatística dos anos anteriores para os dados eleitorais de 2014.

Bolsa Escola

Em 2002, ainda durante o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), quando o programa de transferência de renda do governo era o Bolsa Escola, o então candidato da situação, José Serra, recebeu, em média, 0,17 ponto porcentual a mais em sua votação para cada ponto porcentual adicional de cobertura daquele programa.

Quatro anos depois, em 2006, o Bolsa Família deu a Lula cerca de 0,15 ponto porcentual de votos válidos para cada ponto porcentual na cobertura do programa - índice que se manteve praticamente estável na eleição seguinte, de 2010, em benefício da candidata petista Dilma Rousseff: 0,18. Só agora, em 2014, esse índice passou dos 0,3 ponto porcentual.

Estudo anterior, feito com outra metodologia, havia apontado redução da influência do Bolsa Família de 2006 para 2010. 

Isso só se observa, porém, em análises com dados individuais, de pesquisas eleitorais. 

Elas indicam que os beneficiários do Bolsa Família votaram em candidatos do governo com probabilidade maior do que não beneficiários com características semelhantes, mas que este efeito havia caído entre a última eleição disputada por Luiz Inácio Lula da Silva e a primeira em que Dilma foi a candidata do PT.



fonte:
 msn


Estadão
 

 Share/Bookmark

Tiririca aprende a votar e enfrenta problemas com sistema eletrônico

Tiririca aprende a votar e enfrenta problemas com sistema eletrônico

Sistema eletrônico da Câmara não funcionou corretamente, segundo ele.
'Agora estou feliz', afirmou deputado sobre como se sentia após a posse.

Alexandro Martello Do G1, em Brasília
O deputado Tiririca experimenta o sistema de votação no plenário da CâmaraO deputado Tiririca experimenta
sistema de votação no plenário
da Câmara (Foto: Alexandro
Martello / G1)
Após ter sido empossado deputado federal na manhã desta terça-feira (1), Francisco Everardo Oliveira (PR-SP), o Tiririca, voltou ao plenário da Câmara para a primeira votação de sua carreira política.
Ele retornou para votar na eleição do próximo presidente da Casa. Disputam o cargo Sandro Mabel (PR-GO), Marco Maia (PT-RS), Chico Alencar (PSOL-RJ) e Jair Bolsonaro (PP-RJ). Tiririca já havia adiantado que, por orientação do partido, votaria em Marco Maia.
Antes de a sessão ter início, Tiririca foi orientado por funcionários da Casa sobre como utilizar o sistema de votação do plenário.
Entretranto, enfrentou problemas com o sistema eletrônico da Câmara dos Deputados. A assessoria de imprensa do deputado informou que outros parlamentares também enfrentaram problemas semelhantes.
Confira abaixo a rápida entrevista do deputado ao G1 antes de a sessão da Câmara ter início nesta terça-feira.
G1 - O senhor já aprendeu a votar?
Tiririca:
Já.



fonte:
globo.com

http://mensagensdiversificadas1.blogspot.com   Share/Bookmark

"Tiririca foi aprovado em teste de leitura e escrita"

 
 
 
"Tiririca 
foi aprovado 
em teste de leitura e escrita"


Francisco Everardo Oliveira Silva, o palhaço Tiririca, deputado federal mais votado do Brasil em 2010, foi aprovado no teste que foi subetido para provar sua alfabetização. O teste foi feito na manhã desta quinta na séde do Tribunal Regional Eleitoral em São Paulo.

Durante o teste, Tiririca teve de ler o título e o subtítulo de duas páginas de um jornal paulistano. Os textos são da edição desta quinta: uma reportagem sobre o filme que homenageia Ayrton Senna e outra sobre a ação do Procon sobre estabelecimento que vendia produto vencido.

Ele também foi submetido a um ditado, extraído do livro “Justiça Eleitoral – Uma Retrospectiva”. Tiririca teve de reproduzir o seguinte trecho: “A promulgação do Código Eleitoral, em fevereiro de 1932, trazendo como grandes novidades a criação da Justiça Eleitoral”.

Dessa forma, está mais do que provado: Tiririca sabe ler e escrever.



fonte e créditos:
http://www.castrodigital.com.br


http://mensagensdiversificadas1.blogspot.com   Share/Bookmark

Dilma é a 1º mulher presidente do Brasil

Dilma é a 1º mulher presidente do Brasil

domingo, 31 de outubro de 2010

Dilma Rousseff (PT) é eleita a primeira mulher presidente do Brasil. A apuração ainda não terminou, mas não há mais nenhuma possibilidade dela ser ultrapassada pelo seu rival José Serra (PSDB).

CANDIDATURA

Ex-ministra de Minas e Energia e da Casa Civil, Dilma foi alçada já em 2008 à condição de candidata pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que começou então a dar as primeiras indicações de que gostaria de ver uma mulher ocupando o posto mais importante da República.

Em 31 de março deste ano, Dilma deixou a Casa Civil para entrar na pré-campanha.

Cresceu nas pesquisas e chegou a ter mais de 50% dos votos válidos em todas elas, mas começou a oscilar negativamente dias antes do primeiro turno, após a revelação dos escândalos de corrupção na Casa Civil e da entrada do tema do aborto na campanha.

Logo no primeiro debate do segundo turno, reagiu aos ataques que vinha sofrendo e contra-atacou Serra. A partir daquele momento, a diferença entre os dois candidatos nas pesquisas parou de cair.

Dilma se torna neste domingo o 40º presidente da República brasileira.

NOME FORTE

Dilma tornou-se um nome forte para disputar o cargo ao assumir o posto de ministra-chefe da Casa Civil, em junho de 2005, após a queda de José Dirceu no escândalo do mensalão.

No comando da Casa Civil, Dilma travou uma intensa disputa com o então ministro da Fazenda, Antonio Palocci, por causa da política econômica do governo. Enquanto ele defendia aperto fiscal, ela pregava aceleração nos gastos e queda nos juros.

Dilma acabou assistindo à queda de Palocci, em março de 2006, devido à quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa.

Com a reeleição de Lula e sem grandes rivais à altura no PT, Dilma tornou-se, depois do presidente, o grande nome do governo.

Apesar do poder acumulado e do protagonismo que passou a exercer ao lado de Lula, até outubro de 2007 Dilma negava que seria candidata.

MINAS E ENERGIA

Sua atuação à frente do Ministério de Minas e Energia rendera-lhe a simpatia do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que enxergou na subordinada, de perfil discreto e trabalhador, a substituta ideal para o posto de Dirceu.

Ela foi indicada para o ministério logo após Lula se tornar presidente, em 2002. No comando da pasta, anunciou novas regras para o setor elétrico além de lançar o programa Luz para Todos --uma das bandeiras de sua candidatura.

O novo marco regulatório para o setor elétrico --lançado em 2004-- foi considerado a primeira iniciativa do governo Lula, na área de infra-estrutura, de romper com os padrões do governo FHC, marcado pelo "apagão" de 2001.

A principal característica do novo marco foi o aumento do poder do Estado em detrimento da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

ORIGEM

O pai de Dilma, Pedro Rousseff, veio para a América Latina na década de 30 do século passado. Viúvo, deixara um filho, Luben, na Bulgária. Passou por Salvador, Buenos Aires e acabou se instalando em São Paulo. Fez negócios na construção civil e com empreitadas para grandes empresas, como a Mannesmann.

Já estava havia cerca de dez anos no Brasil quando, numa viagem a Uberaba, conheceu a professora primária Dilma Jane Silva, nascida em Friburgo (RJ), mas radicada em solo mineiro. Casaram-se e tiveram três filhos. Igor nasceu em janeiro de 1947, Dilma, em dezembro do mesmo ano, e Zana, em 1951. A família escolheu Belo Horizonte para morar.

Levavam uma vida confortável. Passavam férias no Espírito Santo ou no Rio. Às vezes, viajavam de avião. Não era uma clássica família tradicional mineira. Os filhos não precisavam ter uma religião. Escolhiam uma fé se assim desejassem. O pai frequentava cassinos, gostava de fumar e beber socialmente.

Quando morreu, em 1962, Pedro deixou a família numa situação tranquila. Cerca de 15 bons imóveis garantem renda para a viúva Dilma Jane até hoje. Um dos apartamentos fica no centro de Belo Horizonte.
________________
Referência: Folha


fonte e créditos:
http://www.castrodigital.com.br

  http://mensagensdiversificadas1.blogspot.com   Share/Bookmark

..."Tire suas dúvidas sobre o 2º turno das Eleições 2010"...

"Tire suas dúvidas sobre o 2º turno das Eleições 2010"


Neste domingo (31), os eleitores voltarão às urnas para escolher o presidente da República. A disputa é entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB).

Em oito Estados (Alagoas, Amapá, Goiás,                    Rondônia, Roraima, Pará, Paraíba e Piauí) e no      Distrito Federal, os eleitores também votarão para escolher os novos governadores.                                     

DIA DA VOTAÇÃO                                          

Quando será a votação no segundo turno?

 
Será neste domingo, dia 31 de outubro.

Qual será o horário da votação?

 
Das 8h às 17h. Quem estiver na fila após o fim do prazo tem garantido o direito de votar.

Quem é obrigado a votar?

 
Homens e mulheres de nacionalidade brasileira, domiciliados em território nacional, alfabetizados, maiores de 18 anos e menores de 70.

A quem o voto é facultativo?


 
Analfabetos, maiores de 16 e menores de 18 anos, maiores de 70 anos, portadores de deficiência física ou mental que                requererem à Justiça Eleitoral justificação para não cumprir a obrigação.                                             

O que é preciso levar no dia da votação?

 
É obrigatório levar documento oficial com foto, de acordo com a regra que começa a valer nesta eleição. O título de eleitor não é obrigatório para o eleitor que souber a zona e a seção em que deve votar. Serão aceitos documento de identidade (RG), identidade funcional, carteira profissional, carteira de motorista, certificado de reservista ou passaporte. A Justiça Eleitoral destaca que certidões de nascimento ou de casamento não são aceitas.

A minirreforma eleitoral sancionada em 2009 pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva obrigava a apresentação dos dois documentos para votar. O Supremo Tribunal Federal (STF), no entanto, entendeu que não será preciso levar o título de eleitor.

Como consultar o local de votação?

 
É possível verificar pelo site do TSE informando nome completo, data de nascimento e nome da mãe.

Em quantos candidatos o eleitor deve votar?

 
É preciso votar para governador (nos estados em que haverá segundo turno) e para presidente da República.

Qual a ordem de votação na urna eletrônica?

 
O eleitor vota primeiro no candidato a governador (se houver segundo turno no estado) e, depois, no candidato a presidente.

O eleitor que não votou no primeiro turno poderá votar no segundo turno?

 
O voto é obrigatório nos dois turnos. O eleitor que não votou no primeiro turno deve justificar a ausência e votar normalmente no segundo turno.

O eleitor que não votou nem justificou no primeiro turno pode votar no segundo turno?

 
O eleitor pode votar normalmente no segundo turno, mas ainda terá que justificar a ausência no primeiro turno. A justificativa relativa ao primeiro turno pode ser feita até o dia 2 de dezembro nos cartórios eleitorais.

O que é proibido fazer no dia da eleição?

 
Segundo o TSE, é proibida, no dia das eleições, até o término do horário da votação, a aglomeração de pessoas com roupas padronizadas, bandeiras, broches e adesivos de forma que caracterizem manifestação coletiva, com ou sem utilização de veículos.

A lei permite a distribuição de santinhos” ou de outro tipo de propaganda na hora de votar?


 
Não. De acordo com o TSE, só pode haver distribuição de material de campanha eleitoral até as 22 horas do dia que antecede a eleição. Distribuição de material de propaganda política ou manifestações que possam influir na vontade do eleitor são caracterizados como crime de boca de urna. Quem praticar boca de urna pode ser preso e condenado a pena de seis meses de prisão a um ano (podendo ser convertida em prestação de serviços comunitários) e multa.

SITUAÇÃO ELEITORAL

Quem fica com a situação eleitoral irregular?
 

Terá a inscrição cancelada o eleitor que não comparecer a três votações consecutivas (cada turno é considerado uma votação), não justificar ausência e não quitar a multa devida após o período para a justificação. Passados seis anos, esse eleitor será excluído do cadastro de eleitores.

O que acontece com quem está com a situação irregular?

 
Não pode se inscrever em concurso ou prova para cargo público nem ser empossado na função. Os empregados no serviço público não podem receber salário. Não é possível obter empréstimos em bancos mantidos pelo governo, tirar passaporte, carteira de identidade nem renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial.

Como regularizar a situação?

 
O eleitor que não justificou em três votações consecutivas deve procurar o cartório eleitoral mais próximo de sua residência e quitar uma multa. A partir daí, é possível pedir a regularização do título.

Qual o valor da multa por não comparecer à eleição?

 
Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pode variar de R$ 1,06 a R$ 3,51. Esse valor poderá ser aumentado pelo juiz eleitoral em até dez vezes.

Quais documentos o eleitor deve apresentar para regularizar a situação eleitoral?

 
O eleitor deverá procurar o cartório eleitoral munido de documento que comprove sua identidade, título eleitoral, comprovante(s) de votação e/ou justificativa(s) eleitoral(ais) que possuir.

Como pagar a multa por não ter votado?

 
O eleitor deve comparecer a qualquer cartório eleitoral, onde será gerada a Guia de Recolhimento da União (GRU), com a discriminação do valor da multa.

Como deve proceder o eleitor que não possui comprovante de votação nem justificativa eleitoral?

 
O eleitor deve comparecer ao seu cartório eleitoral. Lá será feita uma pesquisa no cadastro eleitoral para verificar a situação atual..

JUSTIFICATIVA

Como é possível justificar a ausência na votação?


No dia da votação, entregar o requerimento de justificativa eleitoral (clique aqui para obter o documento) em qualquer seção eleitoral do país com apresentação de documento de identificação ou título eleitoral. Os requerimentos também estão disponíveis nas seções.

Como fica a situação de quem não votar nem justificar no dia da eleição?

 
O eleitor terá prazo até o dia 2 de dezembro de 2010 para justificar a falta no primeiro turno e até o dia 30 de dezembro de 2010 para justificar a ausência no segundo turno. É preciso enviar um requerimento dirigido ao juízo da zona eleitoral em que o eleitor é inscrito. Como o primeiro e o segundo turno são eleições independentes, é necessária uma justificativa para cada votação. O eleitor que tiver faltado à votação por viagem ao exterior terá o prazo de 30 dias contados a partir do retorno ao país para fazer a justificativa.

Quantas vezes é possível justificar a ausência na eleição?

 
Quantas vezes forem necessárias. É preciso estar atento a uma eventual revisão do eleitorado no município para se recadastrar e não correr o risco de ter o título cancelado.

Se o eleitor justificar no primeiro turno, precisa justificar no segundo?

 
Sim, a justificativa deve ser feita a cada turno. Quem tiver três faltas seguidas sem justificativa, tem o título cancelado.

Se o eleitor de um Estado onde há segundo turno viaja para um estado onde não há segundo turno, como justifica a ausência?

 
Segundo o TSE, mesmo onde não haverá eleição, serão instaladas mesas receptoras de justificativa eleitoral. O eleitor deverá comparecer a esses locais com o formulário Requerimento de Justificativa Eleitoral preenchido, com seu título de eleitor ou qualquer documento oficial de identificação.

O eleitor que não justificou a ausência no primeiro turno e não estará no domicílio eleitoral no segundo turno poderá justificar?

 
Sim. No dia da votação, o eleitor que estiver nessa situação pode comparecer a alguma seção eleitoral ou posto de justificativa. No entanto, ele ainda terá que fazer a justificativa do primeiro turno em qualquer cartório eleitoral até o dia 2 de dezembro.
________________
Referência: adaptado do Portal G1. 











 

  Share/Bookmark

"Confira a lista dos deputados eleitos no Espírito Santo" 2010

Confira a lista dos deputados eleitos no Espírito Santo

 

Veja também a votação que todos os demais candidatos receberam nas eleições deste domingo

 

GAZETA ONLINE

foto: Carlos Alberto da Silva - GZ
Assembleia Legislativa
Confira os nomes dos 30 eleitos para a Assembleia Legislativa 

1 - RODNEY MIRANDA - DEM - 65.049 (3,46%)  
2 - FERRAÇO - DEM - 53.096 (2,83%) 
3 - VANDINHO LEITE - PR - 38.548 (2,05%)  
4 - DA VITORIA - PDT - 33.374 (1,78%) 
5 - MARCELHO COELHO - PDT - 31.083 (1,66%)  
6 - ZÉ CARLOS ELIAS - PTB 29.089 (1,55%) 
7 - DR HERCULES - PMDB - 28.536 (1,52%)  
8 - RODRIGO CHAMOUN - PSB - 27.104 (1,44%) 
9 - LUIZ DURAO - PDT - 25.976 (1,38%)  
10 -  FREITAS - PSB -  24.711 (1,32%) 
11 - GILDEVAN - PV - 23.820 (1,27%)  
12 - GENIVALDO LIEVORE - PT - 23.801 (1,27%) 
13 - SERGIO BORGES - PMDB - 23.749 (1,26%)  
14 - LUZIA TOLEDO - PMDB - 23.626 (1,26%) 
15 - GILSINHO LOPES - PR - 23.241 (1,24%)  
16 - GLAUBER COELHO - PR - 23.040 (1,23%) 
17 - CLAUDIO VEREZA - PT -  22.353 (1,19%)  
18 - PROF ROBERTO CARLOS - PT - 22.143 (1,18%) 
19 - LUCIA DORNELLAS - PT - 21.873 (1,16%)  
20 - LUCIANO REZENDE - PPS - 21.146 (1,13%) 
21 - MARCELO SANTOS - PMDB - 20.417 (1,09%)  
22 - ATAYDE ARMANI - DEM - 20.044 (1,07%) 
23 - LUCIANO PEREIRA - DEM - 19.085 (1,02%)  
24 - JOSE ESMERALDO - PR - 18.841 (1,00%) 
25 - ELCIO ALVARES - DEM - 17.878 (0,95%)  
26 - SANDRO LOCUTOR - PV - 17.548 (0,93%) 
27 - VANILDO - PT do B - 17.418 (0,93%)  
28 - DR. NILTON BAIANO - PP - 17.062 (0,91%) 
29 - HENRIQUE VARGAS - PRP - 13.502 (0,72%)  
30 - DARY PAGUNG - PRP - 13.282 (0,71%)
foto: Agência Brasil
Câmara dos Deputados
Confira os nomes dos 10 eleitos para a Câmara dos Deputados
1 - AUDIFAX - PSB - 161.856 (8,58%)  
2 - SUELI VIDIGAL - PDT - 141.578 (7,51%) 
3 - LELO COIMBRA - PMDB - 105.458 (5,59%)  
4 - PAULO FOLETTO - PSB - 99.312 (5,26%) 
5 - ROSE DE FREITAS - PMDB - 96.454 (5,11%)  
6 - CESAR COLNAGO - PSDB - 80.728 (4,28%) 
7 - IRINY LOPES - PT - 74.534 (3,95%)  
8 - LAURIETE - PSC - 69.818 (3,70%) 
9 - DR. JORGE SILVA - PDT - 67.262 (3,57%)  
10 - MANATO - PDT - 60.700 (3,22%)
 fonte:
 http://www.dihitt.com.br/n/eleicoes-2010/2010/10/03/confira-a-lista-dos-deputados-eleitos-no-espirito-santo


 http://mensagensdiversificadas1.blogspot.com   Share/Bookmark

" Eleito como deputado federal mais votado, Tiririca leva consigo mais de 3 candidatos"

"  Eleito como deputado federal mais votado, Tiririca leva consigo mais de 3 candidatos"

SÃO PAULO - Com 99.22% das urnas apuradas em SP, às 22h31, o candidato a deputado federal Tiririca (PR) aparecia com 1,344 mi de votos, o que lhe permitiria levar consigo outros 3 candidatos 'e meio' para Câmara, além de garantir sua própria vaga.
O total de votos válidos para deputado federal em SP, apurados até aquele momento, era de 21,2 mi. Como o Estado tem 70 cadeiras na Câmara, seriam necessários 302,3 mil votos para eleger um parlamentar na Casa. A votação em Tiririca elegeria, portanto, 4,5 candidatos contando com ele próprio. Candidato mais votado, Tiririca é consequentemente quem mais vai puxar votos para os colegas de coligação. O segundo maior puxador de votos de SP é Gabriel Chalita (PSB), com 557 mil votos. Até esse momento, a coligação que inclui Tiririca (PR, PT, PC do B, PRB e PT do B) tinha conquistado 24 vagas para deputado federal por São Paulo. Já a coligação PSDB-DEM-PPS, aparecia com 22 vagas.
A coligação de Chalita, PSB e PSL, tinha 7 cadeiras; o PV, 6, e o PDT, 3. As demais coligações juntas tinham 8 parlamentares em SP.
Os dados são parciais e o número de cadeiras de cada coligação ainda pode aumentar ou diminuir."

/\...fonte:
http://estadao.br.msn.com

 

assista este vídeo, show!

Tiririca - Florentina

fonte:  

http://www.youtube.com/watch?v=gIDyetR65JE




http://mensagensdiversificadas1.blogspot.com   Share/Bookmark

Consulta ao local de votação

 Consulta ao local de votação

 

 

 

 Consulta pelo nome do eleitor






clique abaixo e veja aonde você vai  votar:
Secretaria de Tecnologia da Informação - TSE




fonte:
http://www.tse.jus.br/internet/servicos_eleitor/consultaNome.htm 


http://mensagensdiversificadas1.blogspot.com   Share/Bookmark

STF decidiu: vote apenas com o documento de identificação

 

STF decidiu: vote apenas com o documento de identificação

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

"  O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, nesta quinta-feira (30), que o eleitor brasileiro poderá apresentar apenas um documento de identificação, com foto, pra votar no próximo domingo, dia 3 de outubro. Por oito votos a dois, os ministros do STF foram a favor da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) ajuizada pelo PT, contra determinação da Justiça Eleitoral, que exigia que o eleitor apresentasse dois documentos na hora da votação, o título de eleitor e um documento de identificação com foto."

Vale ressaltar que, a partir de agora, o eleitor poderá votar apresentando um documento de identificação oficial com foto, mas não poderá votar apenas com o título de eleitor. Nesse caso, pode deixar de levar o título e levar apenas a identidade.
O julgamento no STF teve início ontem, com voto da ministra Ellen Gracie, que foi a favor da medida. Quando outros seis ministros - José Antonio Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Joaquim Barbosa, Carlos Ayres Britto e Marco Aurélio - já haviam acompanhado o voto da relatora da medida cautelar, o ministro Gilmar Mendes pediu vista do processo. Os ministros tentaram demovê-lo da ideia, mas ele se comprometeu em apresentar seu voto na sessão desta quinta-feira (30).

Hoje, Gilmar Mendes apresentou seu voto e foi contra a medida cautelar, alegando que a lei não é inconstitucional. Apenas o ministro Cézar Peluso, presidente do STF, acompanhou o voto de Gilmar Mendes. Celso de Mello, que também votou hoje, foi a favor da ADI.

Os documentos oficiais para comprovação de identidade que serão aceitos, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), são: carteira de identidade ou documento de valor legal equivalente (identidades funcionais), certificado de reservista, carteira de trabalho, carteira nacional de habilitação com foto e passaporte.

Certidão de nascimento e de casamento não serão aceitas. Outras possibilidades, como a apresentação de cópias autenticadas de documentos, serão resolvidas caso a caso pelo mesário ou pelo juiz eleitoral, informou o tribunal.
________________
Referência: Portal G1.




fonte e créditos do presente post:
 http://www.castrodigital.com.br



Intense Debate Comments
http://mensagensdiversificadas1.blogspot.com  
Share/Bookmark

..." O Presidente e a Lei "...“Notórias dificuldades com as leis”..."do Presidente Lula"...

O Presidente e a Lei

Vera Lúcia Saleme Colnago


No dia 28 de março, o Editorial de A Gazeta trouxe uma análise séria sobre as “Notórias dificuldades com as leis” do Presidente Lula

Ele cita algumas medidas que mostram como o Presidente transgride as leis: “Lula é multado pelo TSE por infringir as leis eleitorais”, “Repasse de recursos descumpre Lei orçamentária”, “Plano Nacional de Direitos Humanos tem vários pontos que ferem a constituição”, entre outros.


"  Destaco aqui esta última...

citada no parágrafo anterior, como eixo de minha reflexão que será norteada pela ética da Psicanálise. Quais os efeitos simbólicos produzidos por atos de um Presidente que propõe, por exemplo, um plano que descumpre a Lei maior da nação? E justamente sobre os Direitos Humanos? Qual o papel de um presidente? Será apenas o de um “gestor” que administra obras e as relações políticas internas e externas para o “desenvolvimento de um país”? 


E o lugar da representação simbólica? Será que o Presidente Lula tem a dimensão dessa função tão cara aos brasileiros?


A Lei simbólica funda a civilização. É ela que estrutura no psiquismo de um sujeito a Lei que estabelece os limites necessários à convivência com os outros. 

Essa Lei deve ser transmitida para que um sujeito adquira condição de ser humano



 Perde-se com a Lei simbólica, também denominada Lei do Pai pela psicanálise, o “bicho homem”. 


Freud, no texto paradigmático “O mal estar na civilização”, diz que o homem precisa renunciar parcialmente a sua satisfação pulsional para estabelecer o pacto social. Como se dá essa fundação da Lei em um sujeito?


A família é por excelência o lugar em que se deve acolher o pequeno ser vivo “espécie” e transmitir os alicerces para torná-lo humano, pois o simples fato de nascermos não garante nossa inserção na cultura

É preciso a intervenção de um outro para a realização da passagem da existência biológica à existência como ser da linguagem. 

É a Lei do Pai que, ao promover a interdição do incesto na relação mãe-filho, introduz a criança nessa dimensão. Ela barra a mãe e o filho da satisfação sem limites, obrigando-os a renunciar um gozo pleno. Mas para a construção efetiva de um ser humano são necessárias outras ações simbólicas advindas de outras instituições sociais. Além da família, a escola, assim como os poderes constituídos, são também referentes fundamentais. E por quê? Porque o final do processo de estruturação psíquica realiza-se na juventude. O adolescente precisa encontrar nos ideais e nas autoridades que os representam os valores simbólicos para a edificação de sua subjetividade.


Vivemos no país um enfraquecimento da função paterna de forma avassaladora, que se explicita na perda dos valores do respeito às leis. 


A prova mais contundente desse quadro é o exemplo do Presidente Lula que perversamente transgride as Leis. Com esse legado, o que será das futuras gerações?


"  Vera Lúcia Saleme Colnago
Psicanalista Membro da Escola Lacaniana de Psicanálise de Vitória e professora do curso de Psicologia das Faculdades Salesianas de Vitória. "

 fonte:

textos de Vera Saleme                                             
















deVera Saleme Colnago
parabrandaodasilvaedilene@gmail.com
data30 de setembro de 2010 14:32
assuntotextos de Vera Saleme
enviado porhotmail.com


Edilene,

segue os meu texto.Ele foi publicado no jornal A GAZETA no dia 12 de abril de 2010.Minha fonte de referência www.cesarcolnago.com.br

Abs
Vera
O Presidente e a Lei.docO Presidente e a Lei.doc
24K   Visualizar   Baixar  






http://mensagensdiversificadas1.blogspot.com



Share/Bookmark

Follow by Email

comentado

IntenseDebate Comments - Blog Stats

IntenseDebate Comments - Last 5

Facebook Google+ Twitter RSS
http://mensagensdiversificadas1.blogspot.com, é um espaço onde tudo acontece, MD 1 - mensagens diversificadas1,blogspot, template, background, aulas, cosméticos, naturais, ecológicos, recados, orkut, mensagem, mensagens, diversificadas, virtual, lembrança, poesia, monografias,poemas,amor,vida,etc.